Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Contratos futuros do açúcar fecham em alta nas bolsas internacionais
Publicado em 20/01/2022 às 09h19
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam em alta ontem (19) nas bolsas internacionais. Em Nova York, na ICE Future, o açúcar bruto, no vencimento março/22, foi comercializado a 19,07 centavos de dólar por libra-peso, 41 pontos a mais do que os preços da véspera. Já a tela maio/22, subiu 36 pontos, negociada a 18,78 cts/lb. Os demais lotes subiram entre 16 e 31 pontos.

Operadores disseram à Reuters que muitos analistas veem o petróleo melhorando, influenciando na quantidade de cana que as usinas brasileiras desviarão do açúcar para o etanol quando a temporada 2022/23 começar em abril.

Ainda segundo a Reuters, os altos preços da energia tentem a impulsionar as usinas de cana-de-açúcar no Brasil ao aumento de produção de etanol, em detrimento do açúcar.

"Se a tendência de o preço do petróleo continuar, o mix de açúcar no Brasil cairá dos 46% estimados para a temporada 2022/23", disse um corretor norte-americano, referindo-se à quantidade de usinas de cana que usariam para fazer açúcar, o restante vai para o etanol.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco fechou em alta em todos os lotes da ICE Futures Europe. O vencimento março/22 avançou 1,00 dólar, negociado a US$ 510,10 a tonelada. Já o contrato maio/22 foi contratado a US$ 503,10 a tonelada, com a valorização de 4,00 dólares. Os demais lotes subiram entre 4,20 e 5,70 dólares.

Açúcar cristal

Pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP, a saca de 50 quilos do açúcar cristal fechou ontem a R$ 151,46, valorização de 0,41% no comparativo com os preços praticados na véspera.

Etanol hidratado

As cotações do etanol hidratado, segundo o Indicador Diário Paulínia, fecharam ontem (19) no vermelho. O biocombustível foi negociado a R$ 3.365,50 o m³, desvalorização de 0,16% no comparativo com a terça-feira.
Caroline Rocha
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas