Impulsionada pelo milho, safra de grãos pode ser a segunda maior da história  

09/05/2019 - A produção de grãos no Brasil pode atingir o montante de 236,7 milhões de toneladas em 2018/19, ficando atrás apenas da colheita recorde observada em 2016/17 (237,6 milhões de tons). Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o bom resultado se deve ao aumento da produção de milho, que nesta safra deve totalizar 95 milhões de toneladas, devido ao bom volume de chuvas observado nas principais regiões produtoras nos últimos meses.

Segundo o levantamento da Conab, a área plantada com grãos terá acréscimo de 1,1 milhão de hectares, totalizando 62,82 milhões de hectares.

Além do clima favorável, em todo o ciclo da cultura o produtor pôde também aproveitar integralmente a janela ideal de cultivo, uma vez que houve antecipação da colheita da soja", explica, em comunicado, o diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Guilherme Bastos. "Com o desempenho, a tendência é que os estoques de passagem subam, o que deve pressionar os preços do produto no mercado podendo inclusive ficar abaixo do valor mínimo determinado pelo governo a partir da entrada da segunda safra no mercado".

De acordo com o levantamento, a soja mantém-se ainda como a principal escolha dos produtores, com uma colheita prevista em 114,3 milhões de toneladas. "O algodão também tem se mostrado uma boa opção para os agricultores. Com o consumo mundial maior que a oferta, a área da cultura deve crescer em 35,4%, registrando uma produção de 2,7 milhões de toneladas de pluma", informa Bastos. "Vale lembrar que, nos últimos 10 meses, a exportação da cultura pelo país atingiu o nível recorde de 998 mil toneladas embarcadas".

Culturas de Inverno - O plantio desses produtos deve se intensificar a partir de maio com encerramento em junho. O trigo, principal grão cultivado, registrará área de aproximadamente 2 milhões de hectares, o que representa uma redução de 68 mil hectares em relação à safra anterior. Essa redução é reflexo dos resultados obtidos no ciclo passado, quando o cereal colhido não apresentou qualidade satisfatória, desestimulando os produtores no plantio da cultura.

Fonte: Datagro
Texto extraído do portal Universoagro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Imprimir