Este site utiliza cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Ao continuar navegando
você concorda com nossa política de privacidade. Política de Privacidade

Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Contratos futuros do açúcar fecham mistos em Nova York; chuvas no Brasil diminuem pressão
Publicado em 19/10/2021 às 08h21
Foto Notícia
Os contratos futuros do açúcar fecharam mistos na ICE Future de Nova York nesta segunda-feira (18). Os cinco primeiros lotes fecharam em baixa, já os lotes julho e outubro/23 fecharam valorizados. A pressão exercida pelo clima adverso no Brasil, que vive uma das piores estiagens das últimas décadas, diminuiu com as recentes chuvas nas principais regiões produtoras do País, tirando o apetite de alguns especuladores, segundo analistas.

O lote março/22 de Nova York foi comercializado ontem a 19,35 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 45 pontos no comparativo com os preços de sexta-feira. Já a tela maio/22 caiu 32 pontos, contratada a 19,14 cts/lb.

Segundo analistas ouvidos pela Reuters, os fundos pareciam ainda diminuindo as posições compradas depois que chuvas recentes na região Centro-Sul do Brasil melhoraram as perspectivas para a safra de cana-de-açúcar do próximo ano. "As chuvas recentes no Centro-Sul do Brasil podem ter diminuído o entusiasmo altista no curto prazo", disseram os analistas do Green Pool em uma atualização semanal.

Ainda segundo a Reuters, os especuladores cortaram sua posição comprada líquida em açúcar bruto dos EUA na ICE, na semana de 12 de outubro. "O fluxo de pedidos continua fraco, com interesse de compra limitado de especuladores e consumidores", disse o analista de açúcar da Czarnikow, Jack Haslam, em nota.

Ontem, no entanto, a Archer Consulting destacou que as usinas brasileiras venderam uma quantidade recorde de açúcar, impulsionado pelo Real fraco e preços mais remuneradores em Nova York.

Açúcar branco

Em Londres a segunda-feira foi de baixa em praticamente todos os lotes do açúcar branco, com exceção apenas para o lote maio/23 que fechou estável. O contrato com vencimento dezembro/21 desvalorizou 12,70 dólares, negociado em US$ 507,30 a tonelada. Os demais contratos caíram entre 1,90 e 9,60 dólares.

Açúcar cristal

No mercado doméstico o Indicador Cepea/Esalq, da USP, para o açúcar cristal fechou em baixa ontem, com a saca de 50 quilos negociada em R$ 149,41, contra R$ 150,24 da última sexta-feira, desvalorização de 0,55% no comparativo.

Etanol hidratado

Pelo Indicador Diário Paulínia a segunda-feira foi de alta nas cotações do etanol hidratado. O biocombustível foi negociado pelas usinas ontem a R$ 3.540,00 o m³, valorização de 0,67% no comparativo com os preços de sexta-feira.
Rogerio Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas