Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Açúcar fecha valorizado impulsionado pelos altos preços do petróleo
Publicado em 08/03/2021 às 08h24
Foto Notícia
O açúcar fechou em alta nas bolsas internacionais na última sexta-feira (5), impulsionado pelo avanço dos preços do petróleo, que registraram o maior nível de preços em quase 14 meses, destacou a Reuters. Notícias de que haverá um pequeno déficit global da commodity na safra 2021/22 também favoreceram os preços do açúcar.

Na ICE, de Nova York, o açúcar bruto fechou em alta de 14 pontos no vencimento maio/21, cotado em 16,40 centavos de dólar por libra-peso. Já a tela para julho/21 fechou comercializada em 15,84 cts/lb, alta, também, de 14 pontos. Os demais vencimentos da Ice subiram entre 2 e 14 pontos.

Segundo a Reuters, a trading Sucden estima que a produção total de sacarose no centro-sul do Brasil cairá cerca de 10% na nova temporada, devido a uma safra menor de cana --estimada entre 575 milhões e 580 milhões de toneladas-- e à menor concentração de açúcar na cana.

Em seu comentário semanal sobre o mercado do açúcar, o diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Corrêa, destacou que continua acreditando que o mercado de açúcar terá dificuldades para se sustentar acima dos 16 centavos de dólar por libra-peso. "As premissas são as mesmas: incertezas quanto à recuperação da economia mundial; diminuição da renda; trabalho de casa, menor mobilidade e consequente menor consumo fora de casa; Brasil suprindo o mundo de açúcar, adequadamente (derramou um adicional de 13 milhões de toneladas de açúcar nos últimos doze meses em relação a fevereiro de 2020); e, a Índia devendo exportar até 5.5 milhões de toneladas (3.2 milhões já contratadas). Essas, pelo menos, são as mais importantes".

O diretor da Archer destacou ainda que "muitas usinas que fixaram seus açúcares de exportação para a safra 21/22 olham para trás, quiçá arrependidas, e pensam que se tivessem esperado mais tempo para fixar teriam obtido melhores preços. Esse é e sempre será o dilema do hedge: você nunca vai acertar o olho da mosca voando e, uma vez escolhido o nível de fixação, a conta está encerrada. Mas, existem alternativas para participar na alta".

Londres

Em Londres o açúcar branco também fechou valorizado em todos os contratos na última sexta-feira. No vencimento maio/21 a commodity foi negociada em US$ 463,50 a tonelada, alta de 1,50 dólar no comparativo com a véspera. Já a tela para agosto/21 subiu 2,20 dólares, com negócios em US$ 447,80 a tonelada. Os demais vencimentos subiram entre 20 cents e 2,90 dólares.

Mercado doméstico

No mercado interno o açúcar cristal fechou em baixa pelo segundo dia seguido no Indicador Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos foi negociada na última sexta-feira em R$ 106,79, contra R$ 108,23 da véspera, desvalorização de 1,33% no comparativo entre as datas.
Rogério Mian
Fonte: Agência UDOP de Notícias
Copyright© 2008 - UDOP.
Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução, desde que citada a fonte.
Mais Lidas