Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Seguro rural cresce 25% e atenua perda do mercado
Publicado em 28/09/2020 às 08h10
As vendas de seguros rurais de janeiro a julho cresceram 24,8% em relação a igual período de 2019, atenuando a queda de 3% no mercado geral do setor, conta Joaquim Neto, presidente da Comissão de Seguro Rural da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). O total de contratações no segmento rural já bateu R$ 3,61 bilhões -- metade só de apólices agrícolas, que cobrem perdas nas lavouras, com avanço de 32%. Outras modalidades voltadas ao campo também avançaram, como seguro de vida para produtores (32%), de animais (15%) e penhor rural (9%). Joaquim Neto afirma que o aumento dos subsídios federais para produtores interessados em proteger lavouras é um dos pilares do bom resultado: de R$ 440 milhões em 2019, podem chegar a R$ 1 bilhão em 2020. Se há um ano 52% dos seguros agrícolas tinham sido contratados com subsídio, hoje chegam a 89%.


Queremos mais

Se o governo garantir a subvenção de R$ 1,3 bilhão prometida para 2021, a expansão será mais acentuada, prevê Joaquim Neto. Diante do corte recente no orçamento deste ano, para R$ 880,9 milhões, a Fenseg solicitou recomposição da cifra. Por ora, a expectativa é de que o mercado de seguro rural encerre 2020 com incremento igual ou superior a 25% e, para 2021, de ao menos 30%. Ele lembra que em outras economias emergentes a subvenção é alta: 80% dos prêmios na China e até 85% na Índia.


Direto na fonte

"O bacana tem sido falar com a China e não sobre a China", conta Fabíola, adiantando que em breve deve ocorrer outra rodada de diálogo, desta vez sobre a cadeia da soja. "Ao fim dessas conversas, queremos fazer algo concreto: montar uma agenda de transição para a produção sustentável, inclusive para atrair financiadores."
Coluna do Broadcast
Fonte: O Estado de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas