Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
NOAA sinaliza retorno das chuvas para o Centro-Sul do Brasil na próxima semana
Publicado em 05/08/2020 às 16h42
Foto Notícia
Os mapas mais recentes da Administração Oceânica e Atmosférica (NOAA) começaram a indicar nesta quarta-feira (5) que o bloqueio atmosférico, que impede novas chuvas para o Centro-Sul do Brasil, pode ser rompido na próxima semana, além de indicar ainda novas chuvas para todos os estados da região Sul, áreas do Sudeste e também no Mato Grosso do Sul.

Naiane Araújo, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), explica que uma frente fria deve passar pelo litoral na próxima quinta-feira (13) e se juntar a um sistema de baixa pressão próximo ao Paraguai, voltando as condições de chuvas para o Sul do Brasil.

Segundo Naiane, na quinta no Rio Grande do Sul, as chuvas devem passar de maneira rápida, com precipitação prevista entre 20 e 25 milímetros. Já em Santa Catarina são previstas chuvas de até 50 mm. No Paraná, as condições devem levar certo alívio ao produtor de soja, que precisa da chuva para realizar o manejo para controle de plantas daninhas. Segundo Edmilson Zabot, de Palotina/PR, a falta de chuva impede que as aplicações sejam feitas nas áreas onde o milho já foi colhido.

A tendência é que na sexta-feira, dia 14, um sistema frontal seja formado na região, rompendo também o bloqueio para o Mato Grosso do Sul e Sudeste. O NOAA indica que no Mato Grosso do Sul, as chuvas devem chegar em todo o estado, com precipitação de até 100 milímetros em algumas áreas.

Já no Sudeste, as chuvas devem chegar em São Paulo, também com até 100 mm e no sul de Minas Gerais, sendo os maiores volumes previstos para o extremo sul mineiro. Vale lembrar que até o momento, as condições foram favoráveis para a colheita do café em toda a região.

Até lá, no entanto, as condições não devem mudar em todo o país, sendo mantida as condições observadas nos últimos dias. No Centro-Oeste, o alerta segue sendo mantido para a umidade relativa do ar, que pode ficar entre 15 e 20%, aumentando os riscos de incêndios, além de ser prejudicial à saúde.

Para áreas do Sul e Sudeste, Naiane destaca que geadas fracas continuam sendo previstas para regiões serranas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do sul do Paraná. As mesmas condições são esperadas para o sul de Minas Gerais.

No início da manhã desta quarta-feira (5), as temperaturas mais baixa foi registrada em General Carneiro/PR de 2,5ºC. No sul de Minas Gerais, esse foi terceiro dia consecutivo de geadas fracas registradas em alguns pontos, sendo a menor temperatura registrada em Monte Verde, com 0.7ºC. "As condições de geadas continuam para essas áreas, com intensidade fraca, mas podendo ser registrada intensidade moderada em áreas pontuais", afirma a meteorologista.
Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.