Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Cana/Unica: Centro-Sul processa 42,93 mi de t na 2ª quinzena de junho da safra 2020/21 (-7,7%)
Publicado em 09/07/2020 às 16h42
As usinas do Centro-Sul do Brasil processaram 42,93 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na segunda quinzena de junho da safra 2020/21, representando queda de 7,73% em comparação com igual período da safra anterior 2019/20 (43,53 milhões de t). Os dados fazem parte de levantamento quinzenal da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), divulgado hoje.

Conforme a Unica, a qualidade da matéria-prima processada na segunda quinzena de junho, mensurada a partir da concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR), aumentou 4,46% atingindo 140,66 kg por tonelada de cana-de-açúcar em 2020 ante 134,65 kg verificados na mesma quinzena do último ano. "Essa melhora na qualidade compensou parcialmente a redução de moagem na quinzena. Assim, a quantidade total de produtos fabricados nos últimos quinze de dias de junho apresentou retratação de apenas 3,61%", explica a entidade, em comunicado.

Refletindo essa maior proporção de matéria-prima direcionada à fabricação de açúcar, a produção do adoçante aumentou 23,34% nos últimos 15 dias de junho deste ano e atingiu 2,73 milhões de toneladas, em comparação com 2,21 milhão de toneladas verificadas em idêntica quinzena do ano anterior.

O diretor Técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, informa no comunicado que "além das condições de mercado, a melhor qualidade da matéria-prima também tem favorecido a produção de açúcar. Com aproximadamente 40% da safra realizada até o momento, se observou um aumento de 4,35 milhões de toneladas na produção de açúcar. Essa maior produção decorre do aumento da moagem, responsável por 657 mil toneladas de açúcar a mais neste ano; e, principalmente, da alteração do mix de produção, que permitiu o crescimento de 3,70 milhões de toneladas na produção do adoçante".

O mix de produção passou de 37,06% para açúcar e 62,94% para etanol na segunda quinzena de junho de 2019 para 47,42% para e 52,58% para etanol em igual quinzena deste ano.

Já o volume fabricado de etanol alcançou 1,96 bilhão de litros na segunda quinzena de junho (menos 17,05% sobre igual período de 2019), dos quais 596,30 milhões de litros de etanol anidro (menos 26,8%) e 1,36 bilhão de litros de etanol hidratado (menos 11,9%). Desse total, 88,63 milhões de litros foram fabricados a partir do milho.

Acumulado - No acumulado desde o início do ciclo 2020/2021 (1º abril) até o fim de junho, a moagem ainda registra crescimento de 5,20%. Nesse período, a quantidade de cana-de-açúcar processada pelas usinas atingiu 229,40 milhões de toneladas, ante 218,05 milhões de toneladas no mesmo período da safra anterior 2019/20.

Em relação ao número de usinas em operação, 258 empresas registraram produção até o dia 1º de julho, em comparação com 255 unidades industriais em igual data do último ano. Na última quinzena, 7 unidades iniciaram a safra 2021. A expectativa é de que mais 5 empresas comecem a operar nos primeiros 15 dias de julho, prevê a Unica.

No acumulado desde o início da safra até 1º de julho, o indicador de concentração de açúcares assinala 131,06 kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar, com aumento de 5,58% em relação ao valor da safra 2019/2020.

No acumulado desde o início da safra 2020/2021 até 1º de julho, a produção de açúcar alcançou 13,30 milhões de toneladas, ante 8,94 milhões de toneladas verificadas na mesma data do ciclo 2019/2020, representando aumento de 48,75%.

A fabricação acumulada de etanol, por sua vez, totalizou 10,00 bilhões de litros (menos 6,6%), dos quais 2,82 bilhões de litros de etanol anidro (menos 12,6%) e 7,18 bilhões de litros de etanol hidratado (menos 4%). Do total fabricado, 506,93 milhões de litros do biocombustível foram produzidos a partir do milho.
Fonte: Broadcast Agro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Mais Lidas