Facebook
Instagram
Linkedin
Twitter
Youtube
Fale Conosco
Usina Vale do Paraná é certificada para o RenovaBio; unidade é a 1ª com 100% da cana elegível
Publicado em 22/11/2019 às 08h13
Foto Notícia
A Usina Vale do Paraná, associada UDOP, tornou-se no início desta semana a primeira usina do Brasil a ter 100% de sua área de cultivo elegível no Programa RenovaBio. Com a certificação por parte da ANP -- Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a usina, pertencente aos grupos Manuelita, da Colômbia, e Pantaleon, da Guatemala, já poderá negociar CBIOs a partir de janeiro de 2020.

Segundo o diretor geral da Vale do Paraná, Alberto José Otoya Dussan, a trajetória para a certificação no RenovaBio da usina teve início em março de 2019 com a contratação de uma firma inspetora para a realização de auditoria nos processos agroindustriais que se encontram normatizados.

"As normas incluem a descrição detalhada dos procedimentos, segurança operacional, regulamentações, rastreabilidade dos insumos, combustíveis, lubrificantes, equipamentos e mão de obra utilizada em processos agroindustriais realizados para cultivar, colher e processar cana-de-açúcar, abrangendo 100% da área de cultivo", destacou Alberto Otoya.

O diretor geral da Vale do Paraná explicou ainda que finalizada a auditoria a unidade abriu consulta pública no dia 4 de junho de 2019 com o objetivo de obter a nota de eficiência energética ambiental junto à ANP. "Após várias revisões e atualizações do processo de Certificação e esclarecimentos solicitados pela ANP, a Certificação foi publicada em 18 de novembro de 2019", explicou.

"Para a Vale do Paraná é de suma importância ter obtido a Certificação RenovaBio que está de acordo com a filosofia de sustentabilidade que tem sido a essência de nossos patrocinadores por mais de 170 anos, que trouxeram e adaptaram sua Filosofia, Valores Corporativos e novas Tecnologias, para garantir a sustentabilidade do negócio, realizando uma Gestão empresarial do cultivo e processo de cana-de-açúcar, com o propósito central e fundamental de gerar progresso e bem estar com empresas e produtos agroindustriais exemplares, a partir do aproveitamento racional e sustentável dos recursos naturais", destaca Alberto Otoya.


Mais investimentos

Segundo o diretor geral da Vale do Paraná, o grupo continuará realizando investimentos para incrementar as eficiências energéticas dos processos e minimizar a emissão de gases causadores de efeito estufa. "Estamos finalizando a implementação da otimização energética que permitirá exportar excedentes de energia, gerada a partir da própria biomassa da cana, além de nosso projeto de recuperação de gás metano da vinhaça como combustível renovável".

A Usina Vale do Paraná iniciou sua operação em agosto de 2008 e a partir de janeiro de 2013 os grupos Manuelita e Pantaleon assumiram o controle da operação, implantando sua filosofia de sustentabilidade.
Rogério Mian
Fonte: Notícias Agrícolas
Mais Lidas