UDOP - União Nacional da Bioenergia

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

FALTAM APENAS

DIAS

HORAS

MINUTOS

SEGUNDOS

PARA O EVENTO MAIS INOVADOR DO SETOR

EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Petróleo: Preços saltam 4,5% com queda de estoques nos EUA e tempestade no Golfo do México  

11/07/2019 - Os preços do petróleo avançaram 4,5% o barril nesta quarta-feira, para seus maiores níveis em mais de um mês, depois de uma diminuição nos estoques da commodity nos Estados Unidos e com importantes empresas cortando cerca de um terço de sua produção "offshore" no Golfo do México antes de uma tempestade esperada para a região.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam a 67,01 dólares por barril, uma alta de 2,85 dólares, ou 4,44%. Já os futuros do petróleo dos EUA avançaram 2,60 dólares, ou 4,5%, fechando a 60,43 dólares o barril.

Ambos os valores de referência atingiram seus maiores preços desde o final de maio.

Os estoques de petróleo dos EUA diminuíram em 9,5 milhões de barris na semana finalizada em 5 de julho, encolhendo mais de três vezes o que analistas esperavam, à medida que refinarias ampliaram a produção, disse a Administração de Informação de Energia (AIE).

"A queda nos estoques foi muito mais forte que o esperado", o que ajudou a empurrar os preços do petróleo para cima, disse Carsten Fritsch, analista do Commerzbank. "As importações recuaram e a utilização por refinarias atingiu o maior nível desde o início do ano, contribuindo para a grande redução."

Uma tempestade que deve se formar ao longo do Golfo do México também ajudou os preços do petróleo.

Grandes petroleiras começaram a evacuar pessoal e restringir a produção no Golfo do México à espera da tempestade, que previsões apontam que deve se transformar em um furacão até o fim de semana.

"Com a evacuação de diversas plataformas...isso vai reduzir a produção", disse Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associates.

10/07/19
Laila Kearney com reportagem adicional de Stephanie Kelly, Scott DiSavino, Bozorgmehr Sharafedin e Ahmad Ghaddare Aaron Sheldrick
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
23/10/19 - Refino de petróleo no Brasil cresce 0,8% de janeiro a setembro, diz ANP
  - Petroleiros anunciam greve nacional a partir de sábado
22/10/19 - Petróleo volta a recuar com preocupações sobre a demanda global
  - ANP vai regulamentar uso de diesel renovável no mercado brasileiro
  - Petrobras completa 1 mês sem reajustar diesel, maior período de estabilidade em 1 ano
  - Pré-sal caipira
21/10/19 - Petróleo fecha em queda com dado fraco de crescimento na China
  - Governo cria grupo para avaliar exploração de petróleo além-mar do Brasil
  - ANP: gasolina sobe em 13 estados e no DF, mas valor médio cai 0,07% no país
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Petróleo: Preços saltam 4,5% com queda de estoques nos EUA e tempestade no Golfo do México
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: