UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Bolsonaro fala em rever política de preços da Petrobrás  

17/05/2019 - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 16, que pode rever a política de preços da Petrobrás se não houver prejuízos para a estatal. A declaração foi feita em Dallas, no Texas, durante a transmissão semanal ao vivo do presidente no Facebook.

"O pessoal reclama do preço da gasolina a R$ 5. E eles me culpam, atiram para cima de mim o tempo todo. O preço do combustível é feito lá pela Petrobrás. Leva em conta o preço do barril de petróleo lá fora, bem como a variação do dólar. Lógico que se a gente puder rever isso aí sem prejuízo para a empresa, sem problema nenhum, às vezes, a política pode ter algum equívoco", disse o presidente.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que acompanhou Bolsonaro na transmissão, afirmou que o preço dos combustíveis no País só poderá ser reduzido quando houver "maior produção, quando não formos dependentes do petróleo que hoje ainda continuamos exportando e importando".

Em abril, Bolsonaro admitiu ter ligado para o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, para que a estatal desistisse do aumento do preço do diesel nas refinarias. "Eu liguei para o presidente sim. Me surpreendi com o reajuste de 5,7%. Não vou ser intervencionista. Não vou praticar a política que fizemos no passado, mas quero os números da Petrobrás", afirmou à época o presidente.

O reajuste foi cancelado e, depois do episódio, a empresa perdeu R$ 32 bilhões em valor de mercado.

A Petrobrás, em março, havia se comprometido a congelar o preço do óleo diesel por pelo menos 15 dias. Por causa da política de preços dos combustíveis, os caminhoneiros pararam o País, em maio do ano passado. Neste início de ano, com o petróleo em alta, o diesel voltou a ser uma ameaça.

16/05/19
Mariana Haubert e Beatriz Bulla
Fonte: O Estado de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/09/19 - Procon vai fiscalizar postos após alta de combustíveis em Araçatuba
  - Petrobras eleva preço da gasolina em 3,5% e do diesel em 4,2%
18/09/19 - ANP reforça fiscalização para apurar abuso de preços nos postos de gasolina de Brasília
17/09/19 - Preços da gasolina nos EUA sobem após ataques sobre instalações sauditas
12/09/19 - Ministro de Minas e Energia destaca preço do diesel menor que no ano passado
10/09/19 - Comissão ouve ministro de Minas e Energia sobre preço do óleo diesel
09/09/19 - ANP: etanol segue competitivo com gasolina em cinco estados brasileiros
06/09/19 - Petrobras aumenta preço do diesel e da gasolina a partir desta quinta
29/08/19 - Térmicas a diesel e óleo combustível estão com os dias contados, diz ONS
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Bolsonaro fala em rever política de preços da Petrobrás
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: