Quinta-feira, 20 de junho de 2019
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Cana-de-açúcar Aumentar a letra    Diminuir a letra
Brasil busca autorização da China à cana geneticamente modificada, diz ministra  

15/05/2019 - A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, solicitará na quinta-feira que autoridades chinesas deem sinal verde para as exportações ao país asiático de açúcar produzido a partir de cana-de-açúcar geneticamente modificada, variedade que deverá ser amplamente utilizada pelo Brasil nos próximos anos.

Nesta quarta-feira, a ministra disse à Reuters em Pequim, em sua primeira visita à maior compradora de produtos agrícolas do Brasil, que levantará o assunto durante uma visita à Administração Geral de Alfândegas da China na quinta-feira.

O argumento das autoridades brasileiras será de que o açúcar não possui traços de genes modificados depois que a cana é processada, algo semelhante ao que ocorre com o óleo produzido a partir de grãos de soja transgênicos.

"Nós exportamos açúcar e iremos exportar açúcar feito de cana geneticamente modificada. O açúcar, por si só, não é geneticamente modificado, então iremos explicar a respeito do processo científico e mostrar o motivo pelo qual o açúcar não deve ser considerado pela ciência um produto transgênico", disse Cristina à Reuters, por intermédio de um tradutor.

O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) do Brasil desenvolveu variedade de cana geneticamente modificada que é resistente à broca da cana, o que pode reduzir os custos com pesticidas.

Algumas usinas no maior exportador mundial de açúcar já estão testando a variedade nos campos.

O governo brasileiro aprovou o uso comercial da cana transgênica, e a Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, concluiu que o consumo do açúcar feito da variedade é seguro.

"A produção dessas variedades crescerá muito no Brasil, então é algo que precisamos discutir", disse Tereza Cristina.

A China, em geral, tem sido lenta na aprovação de alimentos geneticamente modificados. No mês passado, uma autoridade do Ministério da Agricultura do Brasil reclamou que as aprovações chinesas levam de cinco a seis anos, ante 240 dias em 2010.

A ministra afirmou que também levantará questão a respeito das 79 unidades de carne brasileiras que buscam aprovação para a exportação de carnes bovina, suína, de frango e outras para a China. Até o momento, apenas dez delas foram inspecionadas por autoridades chinesas de qualidade alimentícia.

"Uma das coisas que discutiremos é se é necessário que visitem todas as unidades, ou se podem selecionar algumas como amostra", disse Cristina.

Ela acrescentou que o ministério está construindo uma nova relação com a administração alfandegária da China, que apenas recentemente assumiu o papel de aprovar importações, depois de uma alteração promovida pelo governo chinês.

Segundo a ministra, o Brasil é um dos poucos países capazes de abastecer a China com quantidades suficientes de carne quando o país passar por uma ampla queda na produção de suínos, o que deve ocorrer ainda neste ano, devido ao surto de peste suína africana na nação asiática.

Dominique Patton, com reportagem adicional de Marcelo Teixeira
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
19/06/19 - Tereos faz 1º embarque de açúcar por terminal da VLI em Santos; destino será China
  - Primeira carga de açúcar da Tereos é embarcada em terminal da VLI
  - Açúcar: Tereos conclui primeiro embarque por sistema integrado da VLI
  - Açúcar/Índia: estoques elevados pressionam cotações internacionais
  - Contratos futuros do açúcar fecham mistos nas bolsas internacionais
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Brasil busca autorização da China à cana geneticamente modificada, diz ministra
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Consecana
• Fórum de Implementação Tecnológica
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados

POLÍTICAS DE PRIVACIDADE
Desenvolvimento:
/