UDOP - União Nacional da Bioenergia
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Dólar recua e vai abaixo de R$ 3,75 ainda com otimismo eleitoral  

09/10/2018 - O dólar recuava nesta terça-feira e operava abaixo de 3,75 reais, com os investidores ainda ecoando os resultados do primeiro turno das eleições, no domingo, que deram força às apostas de um presidente mais comprometido com as reformas.

Às 10:38, o dólar recuava 0,50 por cento, a 3,7475 reais na venda, depois de chegar a abrir em alta. O dólar futuro tinha baixa nesta sessão de 0,75 por cento.

Na véspera, a moeda terminou em baixa de 2,35 por cento, a 3,7662 reais, acumulando no mês até a segunda-feira queda de 6,71 por cento.

"O otimismo doméstico está se sobrepondo ao exterior. É muito recente o resultado de domingo", disse o operador da H.Commcor Corretora Cleber Alessie Machado, acrescentando que o fato de o dólar ter fechado longe das mínimas na véspera favorece o movimento nesta sessão.

No domingo, o primeiro turno das eleições terminou com Jair Bolsonaro (PSL) com cerca de 46 por cento dos votos e Fernando Haddad (PT), que vai disputar com ele o segundo turno, com pouco mais de 29 por cento. Além disso, o partido de Bolsonaro terminou com a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados.

A preferência do mercado financeiro por Bolsonaro é apoiada no seu coordenador econômico, o economista liberal Paulo Guedes, e a expectativa é de que eles imponham uma agenda de reformas, entre elas a da Previdência, corte de gastos e ajuste fiscal.

"Embora Bolsonaro tenha uma realidade que o coloca muito próximo de ser o vitorioso no próximo dia 28, o mercado deve reagir a quaisquer sinalizações de um segundo turno ´dividido´, o que acaba por alimentar expectativas com o Datafolha de amanhã", acrescentou Alessie Machado, citando a primeira pesquisa após o primeiro turno.

No exterior, o dólar sobe ante a cesta de moedas e também ante divisas de países emergentes, como o peso chileno.

Os investidores estão preocupados com o orçamento italiano e ainda repercutem o corte das previsões de crescimento global feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), inclusive para o Brasil, em 2018 e 2019.

O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 7,7 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de novembro, no total de 8,027 bilhões de dólares.

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Claudia Violante
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/09/19 - Ibovespa avança na abertura com exterior benigno
  - UBS corta previsão de Selic para final de 2019 a 4,75%
  - Exportação de grãos da Rússia deve superar 47 mi t em 2019/20, diz associação
  - Milho segue estável em Chicago nesta sexta-feira
  - Dólar ensaia estabilização depois de superar R$4,16 na véspera
  - Milho: Bolsa de Chicago abre a sexta-feira estável para os contratos futuros
  - Índices europeus avançam liderados por setores varejista e defensivo
  - Dólar recua contra o real em sessão volátil marcada por ajustes
19/09/19 - Bovespa opera em alta nesta quinta-feira
  - Seguro rural/Agricultura: norte e nordeste terão R$ 20 milhões até outubro
  - Mercado brasileiro de soja tem preços estáveis e ritmo reduzido de negócios nesta 4ª
  - Dólar supera R$4,13 e bate máxima em duas semanas após BC sinalizar novo corte da Selic
17/09/19 - Na véspera, o dólar fechou em alta de 0,05%, a R$ 4,0892.
12/09/19 - Dólar cai com menor aversão ao risco no exterior e disputa comercial no radar
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Dólar recua e vai abaixo de R$ 3,75 ainda com otimismo eleitoral
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário: