Sábado, 21 de julho de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Diversas Aumentar a letra    Diminuir a letra
Brasil deve colher 55 milhões de toneladas de milho de segunda safra  

06/07/2018 - O Brasil deve colher neste ano em torno de 55 milhões de toneladas de milho de segunda safra, estima a consultoria Agroconsult, 13 milhões a menos que no mesmo período em 2017, quando a colheita no período foi estimada em 68 milhões de toneladas. Somando o volume de "safrinha" com a safra de verão, a consultoria acredita em uma colheita total de 82 milhões de toneladas na safra 2017/2018.

Sócio diretor da Agroconsult, Andre Pessoa comentou esses números durante o 8º Encontro de Previsão de Safra Anec/Anea, organizado por exportadores de cereais e algodão, em São Paulo (SP). Os dados foram resultado das últimas etapas do Rally da Safra, organizado pela Agroconsult, que analisaram lavouras de milho de meio de ano.

De acordo com o consultor, as produtividades caíram em todas as principais regiões produtoras. Redução de área e de uso de tecnologia, atraso no plantio e problemas climáticos em diversos locais de produção foram os principais fatores de redução na colheita deste ano. A expectativa inicial da Agroconsult para a safrinha de milho 2017/2018 era de 65 milhões de toneladas.

"A quebra só não foi maior porque as produções de Goiás e Mato Grosso surpreenderam positivamente, apesar de alguma coisa plantada fora da janela ideal e por conta da capacidade de plantio e colheita que o produtor tem hoje, com máquinas que corrigiram o atraso", explicou.

Apesar das adversidade, Andre Pessoa disse acredita que as margens para o produtor de milho foram positivas. Segundo ele, poucos agricultores devem ter prejuízos com a cultura no Brasil.


Exportações

A Agroconsult também diminuiu a estimativa para as exportações de milho. Inicialmente, o número estava em 31 milhões de toneladas e, agora, em 28 milhões. De acordo com André Pessoa, os indicadores de venda antecipada de milho estão "robustos". A maior dificuldade é a de escoar a produção até os portos.

"Haverá um volume menor para o mercado externo do sul do Brasil, em função da quebra no verão e da safrinha mais curta. O centro sul está com preços aquecidos, operando acima da paridade o que faz com que o impeto de exportação seja menor. Em Goias e Mato Grosso, os números de escoamento serão maiores", disse Pessoa.

Em relação aos preços, o sócio diretor da Agroconsult avaliou que, se não fosse a guerra comercial entre Estados Unidos e China, que deve ter novos desdobramentos nesta sexta-feira (6/7), o viés das cotações internacionais do cereal seria de alta. A safra de milho dos Estados Unidos vem apresentando boas condições, mas os estoques tiveram forte queda, o que ajuda a dar suporte aos preços.

"Eu vejo um cenário de preços de milho entre US$ 3,50 e US$ 4, mas não acima de US$ 4 (por bushel)", avaliou André Pessoa.

05/07/18
Raphael Salomão

Fonte: Globo Rural
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/07/18 - Colheita de milho no centro-sul do Brasil avança para 36% da área, diz AgRural
  - Seca acende alerta para safras de cana e café do Brasil em 2019
  - Processamento de soja cresce 15% nos EUA
  - Projeções de Longo Prazo Continuam Favoráveis ao Agro Brasileiro
  - Tempo: Frente fria avança sobre o extremo Sul do país com potencial de temporais em RS e SC
  - Milho: Mercado inicia pregão desta 6ª feira em alta e estende ganhos dos últimos dias na CBOT
  - Clima irregular afeta safra de verão no Paraná
  - GSA pede o fim de subsídios ao açúcar na Índia e no Paquistão
  - Imea revisa projeção da safra de milho no MT
19/07/18 - USDA diz que registro de vendas de milho e trigo dos EUA à Argentina está incorreto
  - Commodities podem ter retomada mais consistente no último trimestre de 2018
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Brasil deve colher 55 milhões de toneladas de milho de segunda safra
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/