Terça-feira, 14 de agosto de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Diversas Aumentar a letra    Diminuir a letra
Agronegócio ratifica posição contrária à tabela do frete mínimo  

14/06/2018 - Coordenada pela presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputada Tereza Cristina (DEM-MS), a audiência pública realizada na tarde desta terça-feira (12), na Câmara dos Deputados, tratou do tabelamento do frete rodoviário de cargas feito pelo governo federal. Entidades do setor produtivo nacional estiveram presentes na reunião e reiteraram a posição contrária à política do frete mínimo e concordaram com uma tabela de referência.

Do outro lado, caminhoneiros e representantes de empresas transportadoras afirmaram que a categoria busca apenas a fixação de preços mínimos para conseguir cobrir os custos de transporte. Segundo o presidente da Associação das Empresas Cerealistas do Brasil (Acebra), Arney Antonio Frasson, as empresas não estão contratando caminhoneiros autônomos devido ao custo alto com o tabelamento em vigor.

"Os prejuízos, com o tabelamento, estão em torno de R$ 1,8 milhão para médias empresas cerealistas", destacou Frasson. De acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a tabela inviabiliza o transporte de grãos (especialmente milho) de Mato Grosso para as granjas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul com aumento no preço da saca. A associação defende que não há necessidade de uma Tabela de Preços Mínimos, pois os fretes são negociados de maneira aberta entre as empresas e os transportadores, com planilha de custos.

Representante da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Daniel Furlan Amaral, disse que a entidade, com apoio de filiadas do segmento, não aceitará o tabelamento, e que já acionou a Justiça Federal para suspender a política, considerada pela entidade inconstitucional. "O frete mínimo é prejudicial à economia e sociedade. Estimula ineficiência econômica e interfere na livre formação de preços de diversos setores, como Indústria, Agropecuária e Mineração. Há um impacto estimado de US$ 700 milhões ao longo de 2018 ao setor de óleos vegetais."

Algumas sugestões foram apresentadas pelas entidades durante a audiência. Dentre elas, estão o cumprimento dos contratos firmados antes da greve sem o tabelamento do frete, a criação de uma tabela de custo referencial feita por entes privados e transportadores, a permissão para que embarcadores possam contratar diretamente transportadores autônomos, além de uma reformulação tributária (PIS, COFINS, ICMS).

A possibilidade de negociações de fretes entre pessoas jurídicas, por exemplo, de frigoríficos com transportadoras, sem a necessidade do tabelamento também foi uma das propostas apresentadas pelo setor produtivo. "São muitas variáveis. Manteremos o diálogo para que uma tabela justa e de referência seja apresentada em comum acordo. Dependemos uns dos outros e precisamos garantir o livre mercado nas negociações. Um tabelamento engessa este processo e põe em risco toda a cadeia produtiva", defendeu Tereza Cristina.

Fonte: Datagro
Texto extraído do portal Universoagro
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
14/08/18 - Commodities lideram exportações do país em julho, diz FGV
  - Preços firmes do milho no mercado brasileiro
  - Bovespa sobe 1,0% com trégua externa e na véspera de vencimento futuro
  - A crise da Turquia não é só financeira e arrasta emergentes como o Brasil
  - Preço médio da gasolina nas refinarias sobe 1,29%, para R$ 1,9420
13/08/18 - Tabelamento do frete impõe queda às exportações do agronegócio do RS
10/08/18 - Exportações do agronegócio atingem US$ 59,2 bi no acumulado do ano
  - FAO recomenda investimentos em pesquisa para Brasil melhorar produtividade agrícola
  - Produtividade agrícola manterá o crescimento
  - China diz que compras de produtos agrícolas dos EUA cairão drasticamente com sanções
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Agronegócio ratifica posição contrária à tabela do frete mínimo
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/