Terça-feira, 16 de outubro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Combustíveis Fósseis Aumentar a letra    Diminuir a letra
Leilão do pré-sal deve levantar R$3,2 bi ao governo nesta quinta, prevê ANP  

07/06/2018 - Diretor-geral da agência reguladora do setor de petróleo (ANP), Décio Oddone, durante conferência no Rio de Janeiro 28/02/2018 REUTERS/Pilar Olivares
RIO DE JANEIRO (Reuters) -
Executivos de algumas das maiores petroleiras do mundo deverão fazer lances por todos os blocos que serão ofertados no leilão do pré-sal nesta quinta-feira, gerando receita de 3,2 bilhões de reais ao governo federal, afirmou à Reuters o diretor-geral da agência reguladora do setor de petróleo (ANP), Décio Oddone.

O leilão, que ofertará áreas que abrigam algumas das geologias mais atraentes do mundo, ocorrerá no Rio de Janeiro, em um momento em que a elevação dos preços do petróleo impulsionou o apetite global por projetos marítimos que demandam altos investimentos.

Um recorde de 16 petroleiras se inscreveram para fazer lances por quatro blocos, nas bacias de Campos e Santos, que serão ofertados na chamada 4ª Rodada de Licitações sob o regime de partilha de produção.

"Acredito que será um leilão exitoso. São quatro áreas, poucas áreas, então por isso eu acredito que vai ser o primeiro leilão que nós vamos ter com todas as áreas tendo oferta, com competição", disse Oddone à Reuters.

Dentre as empresas inscritas estão as maiores petroleiras do mundo, como ExxonMobil (XOM.N), Shell (RDSa.L), Equinor (ex-Statoil) (EQNR.OL), Total (TOTF.PA), dentre outras.

Para o diretor-geral da ANP, nem mesmo a crise que envolveu a Petrobras (PETR4.SA) nas últimas semanas deverá atrapalhar o apetite das companhias por fatias no pré-sal. "São ativos exploratórios, de produção, investimento de longo prazo, o que está acontecendo no Brasil é muito conjuntural", disse Oddone.

No mês passado, protestos de caminhoneiros contra altos preços do diesel levaram o governo brasileiro a prometer uma redução nos valores do combustível, reavivando temores sobre intervenções estatais na administração da Petrobras. A petroleira aceitou segurar reajustes de preços do diesel, desde que seja ressarcida pela União.

"O Brasil é um país que tem tradição de respeitar contratos, os ativos são interessantes", completou.

No leilão, serão oferecidas as áreas de Três Marias e Uirapuru, na Bacia de Santos, e Itaimbezinho e Dois Irmãos, na Bacia de Campos.

Durante a rodada, as empresas habilitadas apresentarão ofertas para cada um dos blocos em licitação. Os bônus de assinatura são fixos. Vencem as áreas as licitantes que ofertarem o maior percentual de excedente em óleo para a União.

Os lances fixos pelas áreas variam de 50 milhões de reais, no caso de Itaimbezinho, e 2,65 bilhões de reais, no caso de Uirapuru.

A Petrobras manifestou interesse em participar como operadora nas áreas de Dois Irmãos, Três Marias e Uirapuru, com participação mínima obrigatória de 30 por cento.

Marta Nogueira e Alexandra Alper com edição de José Roberto Gomes
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
16/10/18 - Chanceler brasileiro reitera importância de negociações UE-Mercosul
  - Soja: Comercialização da safra 2017/18 no MS atinge 90% da produção
  - Reajuste terá efeito médio de 7,31% sobre as tarifas da CEB
  - Aneel aprova reajuste médio de 16,12% nas tarifas da EDP-SP
  - Dólar volta ao nível R$ 3,69 com ingresso de fluxo após Ibope e queda lá fora
  - Apesar de queda nas refinarias, gasolina mantém alta nos postos
  - Petróleo opera em queda com possível aumento da oferta de grandes produtores
15/10/18 - Petroleira espanhola Cepsa adia IPO por incertezas nos mercados
  - Petróleo opera em alta, apoiado por tensão entre Arábia Saudita e EUA
  - Preços de petróleo se estabilizam e fecham com leve alta após sessão volátil
01/10/18 - Governo arrecada R$ 6,82 bi em último leilão do pré-sal
04/09/18 - Produção no pré-sal cresce 3,3% em julho, afirma ANP
03/09/18 - Produção do pré-sal cresce 3,3%, diz a ANP
02/08/18 - Pré-Sal Petróleo ofertará 14,4 mi barris em leilão de petróleo da União
18/07/18 - Pré-Sal Petróleo marca novo leilão de petróleo da União para 31 de agosto
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Leilão do pré-sal deve levantar R$3,2 bi ao governo nesta quinta, prevê ANP
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/