Terça-feira, 21 de agosto de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Pressão sobre o dólar cresce com busca por proteção  

14/05/2018 - A corrida por hedge (proteção) por parte de empresas e investidores com compromissos em moeda estrangeira foi o fenômeno que, no Brasil, impulsionou as cotações do dólar à vista nas últimas semanas. O gatilho para o movimento foi a perspectiva de mais elevações dos juros nos Estados Unidos, além das preocupações em torno do comércio internacional, em meio às disputas entre o governo de Donald Trump e a China.

Com a expectativa de juros mais elevados nos EUA, aumentou a tendência de saída de dólares de países emergentes. Um dos exemplos mais claros disso é a Argentina, onde a fuga de divisas acabou por forçar um acordo de auxílio com o Fundo Monetário Internacional (FMI). "Só que o mercado brasileiro é mais sofisticado que o de outros emergentes", pontua o economista Sidney Nehme, da NGO Associados Corretora de Câmbio. "Temos outros instrumentos. Em um primeiro momento, em vez de saírem correndo do País, os investidores buscam proteção."

O fato de o mercado de derivativos cambiais no Brasil ser muito mais líquido que o de moeda física acabou evitando uma debandada de dólares neste primeiro momento. Atualmente, enquanto os negócios com o dólar à vista somam em torno de US$ 1 bilhão por dia, o mercado de dólar futuro - o mais líquido - chega atingir 15 vezes este valor. "Com a busca por proteção, a cotação no mercado futuro de dólar subiu, o que acabou contaminando o dólar à vista", explica Nehme. Somente em abril, o dólar à vista avançou 6% ante o real, para acima dos R$ 3,50. O dólar turismo - que sempre opera em patamares mais elevados - atingiu os R$ 3,65.

A busca por hedge ficou nítida entre os investidores estrangeiros. No fim de março, eles carregavam uma posição comprada em contratos de dólar futuro de US$ 1,944 bilhão. No fim de abril, essa posição já era 595% maior, de US$ 13,493 bilhões. Na prática, uma posição comprada significa que os investidores travaram um valor para o dólar. Se a moeda americana se valorizar - o que vem ocorrendo nas últimas semanas - quem está comprado em dólar terá ganhos com o movimento ou pelo menos evitará perdas. É a "proteção" contra as oscilações da moeda.

Assim, se estes investidores decidirem de fato deixar o Brasil mais à frente, essa proteção evitará perdas no momento da conversão dos investimentos. Operações de hedge cambial como esta também costumam ser feitas por meio de contratos de cupom cambial (DDI), que refletem a taxa de juros em dólares no Brasil.

Dólar travado. No caso das empresas, houve procura por hedge em dólar futuro, mas o movimento ficou mais nítido no caso dos contratos a termo de moeda. Por estes contratos, uma empresa trava o valor do dólar numa cotação específica. Assim, se a moeda disparar, a empresa comprará dólares na cotação contratada, no momento de efetuar o pagamento do compromisso. Empresas muitas vezes dão preferência a estes contratos porque, ao contrário do dólar futuro, eles não exigem margem para ajustes financeiros diários.

Os dados da B3 (a bolsa de valores de São Paulo) mostram que a compra de dólares a termo pelas empresas aumentou 9,7% de março para abril. São empresas que em alguns meses terão de pagar algum compromisso no exterior e que, em função do avanço do dólar, decidiram travar agora as cotações.

"Muitas empresas que não fizeram o hedge lá atrás estão buscando a proteção agora", afirma o diretor da consultoria Wagner Investimentos, José Faria Júnior. O medo é de que, com a pressão vinda de fora e as indefinições em torno da eleição presidencial no Brasil, a alta do dólar continue nos próximos meses. O efeito dessa busca por hedge é o de manter o suporte às cotações da moeda americana à vista.

Fabrício de Castro e Fernando Nakagawa
Fonte: O Estado de S. Paulo
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
20/08/18 - Grãos: veja o relatório semanal de inspeção de exportação do USDA
  - Soja: Demanda intensa e produção mundial no limite!
  - Milho: Com chuvas no Meio-Oeste, mercado volta a testar o lado negativo da tabela nesta 2ª na CBOT
  - CBOT: Mercado de grãos deve abrir com sinais distintos
  - Dólar sobe e vai a R$3,93 à espera pesquisas eleitorais
  - Produtores de soja do MS lucram com o aumento do dólar
17/08/18 - Dólar sobe e chega a tocar em R$3,95 com exterior e cena eleitoral local
16/08/18 - Dólar tem leve alta, ainda no patamar de R$ 3,90
  - Dólar cai com sinais de negociações entre EUA e China e alívio com Turquia
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Pressão sobre o dólar cresce com busca por proteção
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário/Workshop
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/