Quarta-feira, 17 de outubro de 2018
:
EDITORIAS
Agência UDOP | Açúcar | Biodiesel | Cana-de-Açúcar | Combustíveis Fósseis | Diversas | Economia
Energia | Espaço Datagro | Etanol | Fórum de Articulistas | Opinião | TV UDOP | Últimas Notícias
Economia Aumentar a letra    Diminuir a letra
Dólar termina no menor nível em quase três meses apesar de rebaixamento de nota brasileira  

12/01/2018 - O dólar relegou o rebaixamento da nota brasileira pela agência de classificação de risco Standard & Poor´s na véspera e seguiu o recuo da moeda norte-americana ante outras divisas no exterior, voltando ao patamar de 3,20 reais nesta sexta-feira.

O dólar recuou 0,38 por cento, a 3,2062 reais na venda, menor nível desde os 3,1898 reais de 20 de outubro. Na semana, caiu 0,85 por cento, acumulando em 2018 perda de 3,26 por cento.

Na mínima, a moeda marcou 3,2001 reais e, na máxima, 3,2315 reais. O dólar futuro tinha baixa de 0,39 por cento.

"Em termos práticos, o rebaixamento não muda muita coisa, já não somos grau de investimento pelas três principais agências de rating", lembrou o operador da corretora H.Commcor, Cleber Alessie Machado.

Na véspera, a S&P rebaixou a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB-, ante BB, em função da demora na aprovação de medidas para reequilibrar as contas públicas, num claro sinal à reforma da Previdência, e de incertezas devido às eleições deste ano.

O rebaixamento da nota brasileira era esperado desde o final do ano passado, o que chegou a levar o dólar para perto do patamar de 3,35 reais, depois que o governo não conseguiu votar a reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara dos Deputados como pretendia, em dezembro.

A votação foi postergada para 19 de fevereiro, levando analistas a reduzirem as apostas na aprovação do texto, diante do cenário eleitoral deste ano.

"Entendemos que, dentro deste desconforto, o governo poderá sair do `corner´ onde está acuado pelo Congresso Nacional e se tornar efetivo protagonista de um discurso duro impondo constrangimento e responsabilidade pelo ocorrido aos políticos", afirmou o economista e diretor-executivo da NGO Câmbio, Sidnei Moura Nehme, em nota.

Mas o cenário político pode ser ainda mais complicado depois do movimento da S&P. Na noite passada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou à Reuters que o governo havia se enfraquecido muito após denúncias e que não era "correto" transferir a responsabilidade de a reforma da Previdência não ter sido aprovada.

"Vamos ver (se o rebaixamento dará força à reforma da Previdência). A tentativa do governo de transferir a responsabilidade para o Parlamento não ajuda e não é correto. Precisamos unir esforços", afirmou ele.

O recuo do dólar no exterior acabou se sobrepondo à questão fiscal doméstica, levando a moeda de volta ao patamar de 3,20 reais. O dólar caía ante uma cesta de moedas e ante divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano.

"Prevaleceu a dinâmica do dia, com exterior e algum fluxo", concluiu um profissional da mesa de câmbio de uma corretora local.

Claudia Violante com edição de Iuri Dantas
Fonte: Reuters
Notícias de outros veículos são oferecidas como mera prestação de serviço
e não refletem necessariamente a visão da UDOP.
Enviar por e-mail Imprimir
Clipping de Notícias UDOP
Inscreva-se e receba as novidades do setor.
    
Notícias Relacionadas
16/10/18 - Dólar fecha em queda com busca por risco no exterior e cena eleitoral
  - Chanceler brasileiro reitera importância de negociações UE-Mercosul
  - Soja: Comercialização da safra 2017/18 no MS atinge 90% da produção
  - Reajuste terá efeito médio de 7,31% sobre as tarifas da CEB
  - Aneel aprova reajuste médio de 16,12% nas tarifas da EDP-SP
  - EUA: Embarques semanais de milho alcançam 997 mil toneladas
  - Soja intensifica baixas em Chicago e recuo pressiona preços também nos portos do Brasil nesta 3ª
  - EUA: Embarques semanais de soja atingem 1,157 milhão de toneladas
  - Dólar volta ao nível R$ 3,69 com ingresso de fluxo após Ibope e queda lá fora
  - CBOT: grãos tendem a abrir em queda com avanço da colheita e melhora no rendimento dos EUA
15/10/18 - Dólar fecha em queda, abaixo de R$ 3,75, com exterior e cenário eleitoral
  - Previsão de câmbio para fim de 2018 passa de R$ 3,89 para R$ 3,81, mostra Focus
  - Dólar cai ante real com exterior e otimismo renovado do mercado com Bolsonaro
Para enviar a notícia, basta preencher o formulário abaixo.
Todos os campos são de preenchimento obrigatório!
 
Dólar termina no menor nível em quase três meses apesar de rebaixamento de nota brasileira
 
Seu nome:
Seu e-mail:
Destinatário:
E-mail destinatário:
(separe mais de um e-mail por ,)
Comentário:
 
 
A UDOP

• Associadas
• Associe-se
• Estrutura Administrativa
• Nossa História
• Missão, Visão e Objetivos
• Troféu da Agroenergia
• Serviços Prestados
• Vídeo Institucional
• Apoio Cultural
• Contatos
Institucional

• Comitês de Gestão
• Convênios e Parcerias
• Legislação
• Sustentabilidade
UniUDOP

• A UniUDOP
• Agenda
• Aulas/Palestras
• Comitês de Gestão
• Congresso Nacional da Bioenergia
• Pós-Graduação
• Qualifica
• Seminário UDOP de Inovação
• Apoio Cultural
Imprensa

• Agência UDOP de Notícias
• Últimas Notícias
• Fórum de Articulistas
• Galerias de Fotos
• Mídias Sociais
• RSS
• TV UDOP
• Apoio Cultural
• Contatos
Dados de Mercado

• Boletins
• Comércio Exterior
• Consecana
• Cotações
• Indicador - Açúcar
• Indicador - Etanol
• Produção Brasileira
Serviços

• Biblioteca Virtual
• Bolsa de Empregos
• Bolsa de Negócios
• Calendário de Eventos
• Guia de Empresas
• Índice Pluviométrico
• Pesquisas UDOP
• Previsão do Tempo
• Usinas/Destilarias
Mapas

• Usinas/Destilarias
• Bacias Hidrográficas
UDOP - União dos Produtores de Bioenergia
Praça João Pessoa, 26 - Centro - 16.010-450 - Araçatuba/SP - tel/fax: +55 (18) 2103-0528

2012 - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento:
/